Um blogue sobre comunicação inteligente

24
Ago 11

Quando a Jaguar foi comprada pelos indianos da Tata Motors, o mercado daquela que era uma marca de luxo britânica cresceu, com clientes fascinados com o facto de poderem ter este carro por um preço mais competitivo. O reverso da medalha foi, como se sabe, que muitos outros que já tinham optado por esta marca há décadas e que nela confiavam, venderam os seus carros. Porque não confiaram na inovação indiana, porque consideraram esta venda um crime de Lesa Magestade ou porque, pura e simplesmente, não queriam ser confundidos com o “povo” ou os “novos-ricos” que passaram a comprar Jaguar.

Lembrei-me desta história ao ler a notícia que a Apple anunciou que irá lançar no mercado uma versão mais barata do popular iPhone, com 8GB, ao invés dos 16GB ou 32 GB, destinado fundamentalmente para os mercados emergentes (leia-se China).

Steve Jobs não quer perder o potencial de milhões de clientes que, fascinados com o telemóvel gadget do momento, optem por adquirir a versão mais acessível.

É uma opção de marketing, válida como outra qualquer. Mas, claro está, que isto coloca vários problemas. E a história mostra que nem sempre esta estratégia corre bem.

Steve Jobs pode passar a ter novos clientes, é verdade. Mas quantos antigos não ficarão pelo caminho porque o iPhone deixou de ser um produto de elite?

Já para não falar que, se o preço for, de facto, muito competitivo, porque razão a Apple tem pedido fortunas pelas várias versões do iPhone? O consumidor pode ir atrás de modas, mas não gosta de se sentir enganado.

publicado por Francisco Mota Ferreira às 12:13

Actualizações por e-mail

O seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Editorial
Gostamos da palavra propaganda, termo velhinho que, simplificando, antigamente definia sem complexos o conjunto de técnicas para publicitar uma ideia. Com o tempo, o termo muito utilizado pelos políticos numa conturbada fase do Século XX resistiu mal ao desgaste pelo sentido que assim se lhe deturpou: como se, realçar as virtudes próprias ou dum objecto, não fosse ambição e atitude legítimas, praticada por qualquer ser humano psicologicamente equilibrado e socialmente integrado. Ler mais
Subscrever RSS
Subscrever feed RSS.
pesquisar
 
Contactos

Aqui

links
Twingly Blog Search http://propaganda.blogs.sapo.pt/ Search results for “http://propaganda.blogs.sapo.pt/”
blogs SAPO