Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dicas e truques para melhor utilização do Facebook (3)

Segunda-feira, 24.09.12


Através do botão “Amigo” que se encontra na respectiva página de perfil em baixo da “Capa” , encontramos maneira de classificar os nossos amigos segundo interesses ou origem: por exemplo faculdade, partido político, religião, amigos chegados, etc. Esse menu vem com algumas etiquetas pré-definidas, mas o utilizador tem sempre a hipótese de acrescentar novas. Esta funcionalidade permite-nos enviar mensagens para grupos definidos de amigos – por exemplo, organizar um encontro de antigos colegas do liceu ou colegas de emprego, associação ou clube.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 09:00

Desporto no YouTube, a ponta do icebergue

Segunda-feira, 17.09.12

Tal como aqui falámos, a televisão vai mudar muito nos próximos tempos. O fácil acesso a banda larga (quer em dispositivos fixos, quer móveis) permite aceder a vídeos e conteúdos audiovisuais de um modo simples e intuitivo.

A pergunta imediata é: porque não ter televisão em directo?

 

YouTube Love Football

 

Depois do lançamento do canal "LoveFootball" no início de Setembro, onde já estão os resumos dos principais campeonatos da Europa, o passo seguinte é a transmissão em directo. Com os primeiros passos a serem dados na Alemanha e na Austria (parceria com a cadeia Sky), em breve teremos subscrições pagas via YouTube em vez dos operadores convencionais de televisão.

Por cá, SportTV e Olivedesportos que se cuidem.

Depois do desporto (a par do sexo, são as "indústrias" que mais dinheiro movimentam em audiovisual), espera-se que os canais generalistas se sigam, mudando assim todo o paradigma da TV, do seu marketing e publicidade.

 

Fontes: Público | Marketing Week | RapidTV | YouTube Blogs.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Hugo Salvado às 23:45

Dicas e truques para melhor utilização do Facebook (2)

Terça-feira, 11.09.12


A quem desagradar ver constantemente na Página Inicial (por exemplo) imagens de gatinhos, bouquets de rosinhas ou opiniões políticas com que não concorda, saiba que tem a opção de seleccionar os "amigos" que deseja seguir no "Feed notícias". Basta ir ao perfil desse "amigo", e desactivar o "mostrar no feed de notícias" no botão "amigos" situado à direita em baixo da "Capa". 
Aproveite esta visita para se certificar que essa amizade faz mesmo sentido... Para aqueles utilizadores que coleccionaram "amigos" ao longo dos anos, trata-se de uma selecção para fazer ponderadamente, dia a dia. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 11:17

Boas experiências - portefólio (2)

Segunda-feira, 10.09.12

 

Dois projectos smart seo "low cost": kit incluindo google apps, template Sinapse Media básico, imagem corporativa simples, e directa com foco nos resultados. Aulas de Guitarra e Estúdio de Gravação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 17:17

Dicas e truques para melhor utilização do Facebook (1)

Terça-feira, 04.09.12
  • Aplicações e Jogos:

Para os utilizadores individuais que não desejam receber convites para aplicações e jogos é fácil eliminá-los: Nas notificações, à frente do convite, passando o rato, aparece um x. Clicar no x e desactivar. A acção é apenas válida o respectivo jogo ou aplicação.

 

Nota: Iniciamos aqui uma série de dicas para melhor aproveitamento dos infindáveis recursos, funcionalidades e "truques" sisponibilizados pela plataforma comunicacional do Facebook, tanto na sua exploração individual como profissional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 10:52

O caso RTP ou o canto do cisne da televisão generalista

Domingo, 02.09.12

É curioso como o editorial de hoje do Público sobre o imbróglio da reforma da televisão pública, dedica todo o primeiro parágrafo a um exercício de sentimentalismo nostálgico, na recordação da velha televisão a preto e branco, a enternecedora mira técnica ou até as adoráveis avarias que se justificavam com o slide de pedido de “desculpas por esta interrupção”. Esta abordagem é indicadora como o tema se entorna tão facilmente e a discussão se embriaga num processo de total irracionalidade. Talvez em consequência disso não é de estranhar que os mesmos que nas redes sociais vituperam os vícios do regime, reclamando por uma nova ordem e transparência defendam o status quo duma RTP que desde da sua fundação assumiu o papel de guarda pretoriana dos regimes que se sucederam e que nos trouxeram por este caminho.

Acontece que também eu prefiro um modelo de serviço público de televisão, cujas audiências suspeito dificilmente descolariam dos 3% do canal dois, inviabilizando-se assim a sua exploração comercial. Deste modo, “a minha RTP” teria que se cingir às receitas da Taxa de Audiovisual e sem mais recursos promover na sua grelha reportagens, noticiários e debates isentos; e preencher o horário nobre as melhores produções de música, teatro e cinema mundiais. Enfim, um capricho meu, uma utopia.

Finalmente, parece-me que este debate não deveria evitar o verdadeiro busílis, que julgo esteja na origem da excitação que o assunto provoca nos principais operadores televisivos e respectivos grupos de média: o imparável declínio do actual modelo de distribuição de conteúdos, mais desastroso na televisão generalista, e a notória incapacidade deles se adaptarem às novas fórmulas de consumo. Para o bem e para o mal, a geração dos nossos filhos universitários já não se senta a ver televisão. Na internet ou nos canais temáticos, pesquisam, assinam e consomem os conteúdos, os filmes, séries e músicas que lhes apetecem a cada momento: não há mais como se lhes impingir qualquer menu pré-estabelecido, de lhes vender uma verdade. E isso é bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 19:57





Editorial

Gostamos da palavra propaganda, termo velhinho que, simplificando, antigamente definia sem complexos o conjunto de técnicas para publicitar uma ideia. Com o tempo, o termo muito utilizado pelos políticos numa conturbada fase do Século XX resistiu mal ao desgaste pelo sentido que assim se lhe deturpou: como se, realçar as virtudes próprias ou dum objecto, não fosse ambição e atitude legítimas, praticada por qualquer ser humano psicologicamente equilibrado e socialmente integrado. Ler mais

Contactos

Aqui



pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Subscrever RSS

Subscrever feed RSS.