Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Criar um blogue corporativo para a sua empresa? (1)

Sexta-feira, 05.11.10


Já lhes encomendaram a alma por diversas vezes, mas os blogues continuam a dar e a proliferar. Porque um blogue corporativo pode revelar-se, além duma precisa ferramenta de relações públicas da sua empresa, um meio de promover e destacar as melhores páginas do seu site, já que os motores de busca que adoram “posts” (as mini-páginas enroladas cronologicamente no blogue), se forem úteis e interessantes.

Um blogue, pela disposição e informalidade dos seus conteúdos, jamais substituirá um site institucional. A sua fórmula favorece a interactividade e fidelização do leitor, podendo ser utilizado como um diário de conversa útil sobre o seu produto ou serviço e revela-se a plataforma ideal para apresentar conteúdos aos fãs da sua página de Facebook. Os blogues funcionam em “redes de interesses”, devendo assim exibir uma lista de links a outros que versam sobre a mesma matéria, mesmo que sejam concorrentes – assim se gera uma valiosa massa critica de base. Fundamental sempre é agregar um bom contador de estatísticas para monitorizar os resultados e delinear estratégia: quantas visitas, de onde vieram, para onde foram, tempo permanência, e, muito importante, quais as pesquisas que trazem visitantes. Uma premissa a ter em conta antes de se lançar na sua aventura pela blogosfera: os bons resultados não se alcançam num sprint, prepare-se para uma corrida de fundo.


Voltaremos em breve a este assunto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por João Távora às 18:57


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.





Editorial

Gostamos da palavra propaganda, termo velhinho que, simplificando, antigamente definia sem complexos o conjunto de técnicas para publicitar uma ideia. Com o tempo, o termo muito utilizado pelos políticos numa conturbada fase do Século XX resistiu mal ao desgaste pelo sentido que assim se lhe deturpou: como se, realçar as virtudes próprias ou dum objecto, não fosse ambição e atitude legítimas, praticada por qualquer ser humano psicologicamente equilibrado e socialmente integrado. Ler mais

Contactos

Aqui


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Subscrever RSS

Subscrever feed RSS.